terça-feira, 16 de fevereiro de 2010





Tudo bem, eu bebo essa última lágrima
Mas na taça de seus anos juvenis
Ao custo de seus sorrisos infantis
Na singeleza das manhãs de primavera

... Foi meio estranho acordar
E sentir esse vazio novamente
De alguma forma hoje está mais vazio que ontem
... Perpétuo anjo da loucura
A música entrou pela casa
Era ainda cedo e tão tarde
Fui amargando a beleza dessa dor
Desenhando em nuvens as lágrimas do céu

Nenhum comentário: