segunda-feira, 10 de maio de 2010

Menina

(Everton Cinelli)


Ah menina, te falaram dos dias escuros?

Te falaram do ciclo infindável dessa vida estranha?

Te ensinaram a entender as dores desse tempo?

Estenderam mão amigas nas silentes ventanias?

Você vai vagarosamente descobrindo os códigos da vida

Os pisos secretos dessa imponente irrealidade

Vai tomando gosto por esquecer, por se deixar levar

Aos poucos a vida vai te parecer satisfatória, mesmo sem respostas

Você vai deitar, e antes de dormir vai chorar sem notar

Não se culpe, ser fraco é o símbolo maior desse tempo

Por que, afinal, você não pode mudar o mundo

Ou pode?

Um dia você senta num banquinho de praça

E tudo fica em câmera lenta, sem som, sem cor

E você começa a pensar em tudo que não é

E o que sobra te diz o que és... Sobra pouco!

Já não adianta olhar nos rascunhos que fez de si

Por que o tempo passou e você mudou por tantos motivos

Mas a vida é a mesma, não mudou nem um pouquinho

Flores e medo, trevas e desejo... Olhe pela janela!

Ou você vai mudar tudo a sua volta

Ou tudo a sua volta vai mudar você

Vê esse novo dia?

Corra! O tempo não vai esperar você!

Nenhum comentário: