terça-feira, 6 de julho de 2010

Bem, eu admiti pra mim mesmo que não tenho problema algum, que determinando minha conscienca a correlativar toda a circunstancia, talvez seja um fiapo de ideologia incomodando o dedo do corpo generalizado..

Assumi não subtrair a culpabilidade que me é empregada e a organizar minha mente através do macrocosmos de todo um sistema...

Tentei onipresenciar-me em meu ser, buscando falhas, sulcos, buracos em miha alma...

Ainda me vi a tempo de me libertar da teatralidade da dor e da angústia, tudo tende a isso...

Eu, pobre poeta, aprendiz de ser, vou mudar o rumo da minha existência...

(Everton Cinelli)

Nenhum comentário: