quinta-feira, 31 de março de 2011

AeternA Infinite Rock



segunda-feira, 28 de março de 2011

30 SECONDS TO MARS no Rio de Janeiro



Datas e horários:

29 de Março, às 21h30

Única apresentação

Pela segunda vez no Brasil, o trio formado por Jared Leto (vocalista, guitarrista e compositor), Shannon Leto (baterista) e Tomo Miličević (guitarrista) desembarca no Brasil. Os shows de 30 Seconds to Mars estão confirmados para o dia 27 de março no HSBC Brasil, em São Paulo; e no dia 29, no Vivo Rio no Rio de Janeiro.
A banda americana apresenta a turnê This Is War, com repertório baseado no disco homônimo lançado em 2009. This is War ganhou ainda versão deluxe no ano passado com três faixas bônus e um DVD; e foi criado com a participação entusiástica de seus milhões de fãs, conhecidos como Echelons. Esse é o terceiro disco do trio, seguido de A Beautiful Lie, de 2005, e 30 Seconds to Mars, de 2002.
O produtor Miguel Jacot, em parceria com a Lua Music, é o responsável pela vinda de 30 Seconds to Mars, que já vendeu 3,5 milhões de álbuns e 5,3 milhões de singles no mundo todo e recebeu 12 discos de ouro e um de platina até agora.

Para mais informações sobre 30 Seconds to Mars, visite:

www.myspace.com/thirtysecondstomars

www.youtube.com/30secondstomars

www.twitter.com/30SECONDSTOMARS

www.facebook.com/thirtysecondstomars

http://thirtysecondstomars.thisisthehive.net/blog/

quinta-feira, 24 de março de 2011


Dor Fractal
- Everton Cinelli

Hoje eu estou aqui, sentado no meio-fio
Preso a certas dores, sangrando incessantemente
Isso não é sobre ser feliz ou ser melhor
Trata-se das escolhas e da falta de certas pessoas
Eu vivo remoendo certas perdas
E sempre me pergunto por que não pôde ser diferente
Por que precisou ser tão doloroso
Isso me vence diariamente, por que você está sempre aqui

Fui me entregando a uma vida que não era minha
Levantando uma bandeira de cores estranhas
Pregando uma verdade que não era minha
Por um sorriso seu, eu perdi toda a minha vida
Eu acordava nos braços de uma manhã morna
Adornada pelas belas curvas do seu corpo
Extasiado pela demente felicidade que me gerava ser assim, seu
Morto numa vida que colhia superficialidades

E era tão real, era tão doloroso
Saudades que só pertenciam a um conto antigo
Mas a invariável vontade de partir sempre batia
Na cama o teu corpo quente ao meu lado
Na vida tua alma desgraçando a minha criatividade
E eu me perdia tão inocente nos teus predicados
Cheguei a trair a mim mesmo em corpo e alma
Traindo a idéia dessa felicidade fractal que se diluía após cada dor

Então um dia o adeus chega
Sem perguntar se estamos preparados
Eu me sentei na sua calçada, esperando a porta reabrir
Anoiteceu e eu ainda estava lá, decidindo se era a hora de morrer
... E morri! E morro! Cada dia mais
As areias foram cobrindo cada marca sua em minha vida
Mas o teu cheiro persiste correndo na brisa doce da tarde
Quando, quando tudo perdeu o sentido?

... Se é que existe um sentido!

Novos textos no Recanto das Letras
http://recantodasletras.uol.com.br/autores/philosoforum
acesse e comente!!
@evertoncinelli

Embrace | Looking As You Are (Official Video)

sexta-feira, 18 de março de 2011

Mais um "hoje"


Você podia voltar das estrelas

Podia me trazer de volta a essa vida

A esse mundo que deixei faz tempo

... Desisti da miserável busca por alento

Mas há essa busca pela parte que foi tomada de nós

Esse abraço guardado no tempo, escondido nas sombras

Eu não sei como dizer que eu sou apenas esse garoto

Sentado no meio fio, olhando pro céu, de olhos fechados

quinta-feira, 17 de março de 2011

Aeterna Infinite Rock




Hoje eu levantei com essa sensação estranha

Essa sensação de que eu preciso ser salvo

Eu rejeito a necessidade da redenção

Não me sinto culpado pela vida que vivo

E nem pelas escolhas que faço

Rejeito a moral como se conhece

Vomito as ideologias nas quais nos esvaímos

Não visto uma pessoa pra cada situação

Eu sou esse que o espelho às vezes rejeita

Eu sou esse que o mundo abortou

Eu despertei muito cedo, e acho que foi tarde

Desaprendi a aceitar sem verificar

Não sei se me tornei menos crédulo ou mais frio

Abandonei o paraíso, me despedi das desculpas

Forjei um elo secreto com minhas dúvidas

Eu prometi que só iria chorar quando ninguém pudesse ver

Quando ninguém pudesse estender a mim palavras inúteis

Rejeitei os abraços dessa gente que se banha na lama das idéias

No fundo eu dei as mãos à solidão e fomos andando por aí

Eu errei quando achei acertar, quando pensei saber das coisas

Caí várias vezes em mim mesmo, com o peso desse amor morto

Até mesmo no amor eu desacredito, não o sabemos, não sentimos

Eu vi amigos virarem as costas sem um único adeus decente

Vi amores de uma vida toda transformarem-se em passageiros devaneios

Eu devo ter decepcionado muito pra precisar ter tanta decepção

Eu só posso olhar pra dentro e acreditar que fiz o meu melhor

Acho que sim, se trata de estar triste e me situar no meio do nada

Eu gostaria de algum sorriso sincero, alguma palavra verdadeira

Eu toco meu violão, sinto a entonação dessas notas distantes

E posso voar tão longe, mas no fim, estou aqui alimentando uma vida “não minha”

Entrego-me ao trabalho, ao trabalho de estruturar minha entrópica vida

Escrevo, componho, crio, produzo, desvendo, invento, transformo

E eu? E essa alma que esta ardendo nesse caminho estranho?

Essa figura que se contorce e não tem um rosto, que morre em vida

Quem vai acalantar esses sonhos febris? Quem?

quarta-feira, 16 de março de 2011

06-03-2011

... Então mais um dia começa, e parece que tudo recomeça, nessas esferas estranhas, onde a vida se encontra e desencontra. Mais um dia onde tudo pode ser o mesmo, e talvez ser o mesmo seja o mais recomendado, por que as mudanças vão sempre gerar novos "eus", e isso pode não ser o trato mais doce que você possa fazer com a vida.

Lentamente eu me sinto como que desgarrando de alguns grilhões do meu passado, que são tão presentes, até mais que meu futuro. Assim, como um recém-vitalizado, eu vou redescobrindo beleza na humanidade.

Não que isso signifique se entregar, nem tampouco se esvair, mas eu posso desvendar esses símbolos estranhos da minha alma.

Simulando um patamar não gravitacional eu prossigo atenuando a leveza da escolha, da liberdade da lágrima que corre livre pelos olhos do sonhador. Eu sei que você nunca mais vai ouvir meu coração bater, e nunca vai ouvir minha respiração acelerar quando seu simples toque me fornecia a chama devastadora, que alimenta a alma e o mundo todo, fazendo a totalidade se expandir pelos nossos corpos viventes, fazendo a vida transcender em essência. Sei que nunca mais vai ler a poesia do meu coração, sei que nunca mais vai me abraçar no frio e sei que talvez seja o melhor, se é que existe mesmo algum tipo de diferença entre a dor e a alegria.

Não sei por que os meus dias se resumem aos seus, ainda que eu não te veja ou sinta. Por que seus olhos de infinito e eternidade percorrem minhas lembranças e forjam elos tão fortes com dores por mim decretadas esquecidas. Na verdade eu buscava estar além dessas palavras distorcidas que pregam um amor que morre e nasce em cada badalar da madrugada.

segunda-feira, 14 de março de 2011

Aeterna Infinite Rock



CONVERSAS DE MSN

Joyce Rodrigues diz:

*me explica o que é isso o céu e o mar.. dentro de vc.. diz na sua musica é lindo d+..

Everton Cinelli | AeternA diz:

*você sabe que Deus está além do que já foi dito

*acredite, estão todos errados Joyce

*ninguém entendeu

*as conexões com a origem do mundo vão além do que qualquer conto possa dizer

*somos frestas na parede do infinito

*células que guardam em si a essência primária da vida

*somos a própria eternidade viva, perambulando no cosmos

*mas nos conformamos em ser apenas estatuas de barro com vida

*e erramos

*erramos em pensar assim

*é tão leve e livre ser humano

*enfim

*eu digo que busco novos céus porque os daqui estão cheios de dor

*ou seja, os céus das religiões

*forjados a base de sangue inocente

*as marcas de Deus, o excelso criador, estão em todo lugar

*dentro e fora dos nossos mundos existenciais

*quando digo que é luta pela vida, é que precisamos desgarrar

*precisamos despertar

*está próximo o dia que a verdade vai ser revelada

*porque o coração do supremo Ser da vida esta cheio de lágrima

*estendemos a vida de forma errada

*por isso eu digo que a voz invade os muros e ninguém pode recuar

*porque os gritos dos soldados da verdade estão adentrando a esfera acima da nossa

*buscar, sentir, vencer tentar enxergar além, e então acordar

*significa sentir a angustia da busca, sentir que a verdade pulsa na gente, vencer a tudo que temos como barreira

*enxergar que é muito alem, aí se acorda e se percebe a grande mentira plantada no nosso coração

*o céu e o mar estão dento da gente porque somos infinitos, como falei

*partes da totalidade

*átomos da grandeza

*simples assim