domingo, 27 de novembro de 2011

Sempre Pode Ser A Última Hora!


Que noite infernal! Tive febre de quase 40º, e meu corpo dolorido, nossa! Foi uma das piores noites da minha vida. Não conseguia levantar, nem chamar ninguém... Só conseguia pensar que, se eu partisse, não conseguiria fazer meu trabalho de trazer alguma luz pra esse mundo, junto com meus brothers da Aeterna Infinite Rock. Pensei que não ia conseguir me despedir das pessoas que me são importantes, pensei que não ia ao menos abraçar minha mãe. Cada minuto era como dias, anos... Eternidade de angústia! Mas aqui estou, escrevendo numa rede social por que não existe ninguém aqui pra eu dividir, então divido com o mundo todo! Amanhã é tarde, a vida não espera! Vamos fazer nossa vida valer a pena!! ▲

sábado, 26 de novembro de 2011

Apenas eu...



Eu preciso aprender que não posso esperar muito das pessoas, preciso aprender que não posso dividir meu tesouro com os que não reconhecem a nobreza. Eu preciso reconhecer os buracos na parede, as frestas por onde essas palavras de dor, esses demônios verbais, entram casa adentro.
Eu tenho me cansado dessa vida, ainda mais hoje, quando o peso de minha pouca experiência encontra essa repetição imbecil e frágil.
As relações humanas, enfraquecidas pela virtualidade dos sentimentos que anularam a verdade dos sentidos, são como jogos de múltiplas facetas manipulativas: cada vez mais interativos, cada vez menos sensitivos!
Eu vou andando entre muitos, e suscetivamente mais isolado, periodicamente solitário e, pelo que sinto, eternamente desgarrado.
A moral não nos serve como balança e sim como muro, as religiões enfraquecem a individualidade e trabalham a política, usando o espírito como moeda, os rituais enobrecem o não visto, pra que o visto possa ser julgado de maneira parcial, a justiça foi passear em outros mundos e puseram meia dúzia de palavras vazias no lugar dela.
Quando eu olhei pro céu hoje, me imaginei um homem de boa sorte por não pensar, nem buscar de maneira que, como um animal qualquer que busca sua própria satisfação, apenas meu ponto de vista e minhas necessidades fossem as vontades verdadeiras do mundo. Eu, ainda um errante cavaleiro de um tempo que não me recordo, vago aqui, nas linhas dessa rede observada e irrigada pelos inocentes, e contaminada pelos "eruditos".
Eu levanto mais um dia, assim acredito, pra lutar por um mundo onde não vamos precisar do caos, nem da catástrofe, nem da dor, nem da perda, pra sermos uma só família. Vamos nos enxergar no outro, e amar o outro e abraçar o mundo!


▲ Liberdade é Libertar▲

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

A Minha Doce Testemunha


O que eu posso dizer hoje? Existe algo a se dizer hoje?
Esse meu mundo, ah, minha querida menininha, a caçula do universo, minha Terra tão amável e tão ignorada pelos novos tripulantes!
Te vendo assim de longe, tão silenciosa, por que a maldade, assim como as orações daqui são apenas sussurros quase inaudíveis. 
Me dói saber que estão tramando contra você, meu amor, me dói saber que estão vendando os olhos dos inocentes, esses que correm pelos campos pensando que a vida é o que disseram pra eles. Me dói ver crianças sendo apenas números num jogo que sempre rouba o melhor do mundo, que leva o amor pra longe de casa!
Me dó ver o preconceito, a ignorância mais imbecil de todas, todas eles, em especial o racial. Nossa, me parece muito ridículo pensar que alguém pode ser melhor que outro por conta de cor de pele, olhos ou cultura! Um pensamento muito simples é: " Seja lá como foi que fomos criados, um dos dois primeiros era negro" Assim todas as raças começaram, e me parece muito óbvio e correto pensar assim!
Eu ando desistindo de acreditar nas pessoas, mas é uma atitude perigosa, por que preciso que elas acreditem no que eu digo e no que estou fazendo através da minha arte, preciso que elas acordem pra uma vida que está sendo deixada de lado. Uma vida baseada na totalidade, uma vida baseada num amor que não se preocupa com o bem estar individual, mas sempre no geral!
Eu tenho visto pessoas vomitando bondades baseadas em circunstâncias, em ritos, em moldes, em lucros, em trocas e etc... Mas não vejo quase ninguém fazendo o bem, pelo bem apenas! Pra levar a humanidade pro patamar original, esse que levita sobre todo sentimento pequeno, que suspende alto no ar toda verdade da vida!

Espero que haja tempo de parar a marcha da ignorância! 
Levantem-se, cavaleiros da verdade! Essa é a hora!


Isller & Cinelli | Acoustic Live Sessions
Music: Fields Of Blood
Author: Everton Cinelli
Recorded alive on 2011 Isller&Cinelli acoustic sessions

"wrapped in nothing i learned to go 
running in fields in my life 
sewing my soul 
we so lived in emptiness 
in our beautiful lie 
walking on this streets 
empty inside

and now the time comes 
to wakes up us

don't give me love if you don't love 
don't give me answer if you don't know 
you speak of God but destroyed the world 
gathering flowers in this fields of blood"

LISTEN TO THE MUSIC ON THIS LINK