terça-feira, 28 de agosto de 2012

Esse Sou EU!



Eu sou estranho, feio, desligado de formalismos, ignoro a moralidade, rejeito religião, tenho um credo no não-credo, quero salvar o mundo, mas quero que alguns vão se fuder, sou exagerado nos sentidos, e obsoleto nas trivialidades. Não sou herói, sou vilão, humano do cotidiano, honesto pra com os sentimentos, que ama ter amigos, mas que rejeita a maioria dos abraços. Sou chato na escolha de roupas
, demoro mil anos pra sair e sempre reclamam rs. É mais fácil eu rir de você que com você, mas quando formos amigos, você terá meu coração. Já traí, beem menos vezes do que já fui traído, não sei se é um mérito, mas é uma constatação. Eu costumo lembrar das pessoas que me abandonaram pra guardar bem a face de quem não quero encontrar por aí, eu choro sozinho pensando em como ajudar as pessoas, e as vezes quero apenas ir a uma loja e comprar um bom equipamento pra fazer meu som. Eu adoro as diferenças, odeio a alienação, gosto de livros, aventura e certa romantização da vida. Adoro minha família, meus gatos e agora meu cachorro. Sou simples, mas gosto do que é bom. Enfim, sou esse cara que não desistiu de ser quem é, que acorda todo dia pra cantrar e lutar pelos que perderam as forças e a voz. Se puder me ajudar, seja bem vindo, se não puder, não atrapalhe... Se quer falar bem, fale da banda, se quer falar mal, fale de mim. No mais, foda-se! =) rsrsrs

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

A Manhã


 
Mais um dia aqui, sentado diante do tempo
Tocando feridas, abrindo janelas da alma
Sangrando em silêncio, abafando os gritos
Por toda essa vida,  por todos esses sonhos
Eles teceram a frágil lembrança
Mas esqueceram que somos fortes
Eles bajulam o corpo
Mas sabem que o espírito persiste.

Eu ouvi alguma triste canção longe
Conseguindo penetrar por algum canto dessas paredes frias
 Reiventando parte de mim, enquanto tudo mais se degenera
E todo o tempo, nada mais é que irrealidade em forma de matéria
No jardim desses deuses todos
Esse menino corre nú, sem medo, abraçando a vida na totalidade
Ao mesmo tempo seu corpo em vida, morre!
Porque todos só enxergam a pele, todos ignoram a essência

As luzes da cidade não alegram seus olhos
Ele prefere a lua, ele é amante das estrelas
Esse homem-menino ainda escuta as vozes da manhã
Ainda reconhece os traços da verdade em tudo a sua volta
Ele ainda olha com olhos de criança
Não vê o que o mundo espera que ele veja
Ele tem apenas essa luz gerando horizontes
E esse é todo o seu tesouro
... Todo seu tesouro!




Everton Cinelli's Saturnia - The Silent Secret


segunda-feira, 6 de agosto de 2012

In-finito





... Quando tudo o que você precisa é que alguém olhe você com olhos de criança. Quando tudo o que você precisa é de alguém que ignora seus defeitos pra encontrar e amar tudo o que existe de bom em você. Quando você se sente um horizonte maravilhoso, porque os olhos desse alguém enxergam a pessoa mais linda de todos os mundos quando olham nos seus olhos. Quando a sua voz é o som do vento leve, uma brisa grata no fim da tarde gostosa, pra esse alguém que só espera de você o que você é, nada além de apenas seres humanos cheios de questões e significados, dividindo um pouco de cada "finito", pra semear o infinito.

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

... Um Dia Apenas



"Não me contento com o mundo, por isso crio"

Num estranho dia, aliás, mais um estranho dia, esse obscuro desalento recheado de inconformidade me chega como numa brisa. Ainda não-acordado dos sonhos bestas, eu fui forjando memórias carnudas, muito apaixonadas, atrevidas senhoritas de um mundo desonrado. Minha deforme culpabilidade foi me tornando uma quimera de suas trapalhadas sentimentais alquímicas, gerando flores de devaneios nesses inóspitos vales, células de exílio e solidão."

Everton Fontes Cinelli

... Em gestação intelectual