terça-feira, 5 de maio de 2015

Avancemos!




"Ruídos pela cidade... Orações e maldições, todas unificadas em templos fictícios.
Harmonias abortadas, acordes estripados... Deveríamos saber, desde o início: asas quebradas não nos fazem voar!
Poderíamos dançar por toda a noite, vestidos com as estrelas, abraçados ao universo... Possibilidades infinitas!
Mas somos crianças ainda, aprendendo devagar... Somos órfãos ainda, mas não por falta de origem, somos órfãos de nós mesmos...
As canções irão sobreviver a todas as guerras, nossos filhos cantarão com lágrimas, mas talvez sem dor.
Temos a chance, todos os dias, de esquecer as bandeiras falsas. Temos a chance de abrigar o mundo todo em nossas boas ideias, em nossos clamores suplicantes.
As crianças correndo na varanda, pensando que correm num campo sem limites, mas é apenas a varanda da casa.
Olhos de amor lacrimejam galáxias, e ainda hoje é possível desabilitar o descaso, é possível disciplinar o espírito a avançar na busca, sem perder essência.
Avancemos!" 

Nenhum comentário: