segunda-feira, 25 de abril de 2016

Já Parou Para Pensar Se...



(EVERTON CINELLI)


Já imaginou quantas partes do céu estamos deixando de ver?
Formas perfeitamente imperfeitas de montanhas e vales
Texturas de solos, sorrisos e vozes
Tanta coisa que deixamos de sentir, porque o aluguel está para vencer
Corremos o máximo que podemos, mas sempre estamos atrasados
Sempre perdemos um detalhe, um lance que só o tempo nos mostraria
Lemos resumos demais, acreditamos demais em quem nos conta a história
Há pouco tempo para investigação, verdadeiro questionamento e aquisição de aprofundamento

Nossas canções precisam ser rápidas
Não são mais para o amor, a luta ou o vislumbre... São para os cifrões
Nossos toques não sentem mais a pele
Se encorajam no desperdício do tato sobre uma tela cristalina
Nossos destinos são forçados pelo mecanismo de busca
Nem mais sabemos estar perdidos, adestraram nossa pseudoliberdade
Com volúpia gritamos juntos, mas estamos tão separados
Nos tornamos inimigos, quando a causa, necessariamente, deveria ser a mesma

Já imaginou percorrer estradas sem rumo?
Afinal, quem é que decidiu que viver é pagar impostos até morrer?
Quem foi que falou que se calar diante do caos é maturidade?
Que estar dentro do “script” faz de você, VOCÊ?
Alguns dias a gente só precisa respirar
A natureza nos abraça, ainda que cansada dos violentos golpes que demos
Enquanto o universo todo funciona, estamos aqui, você e eu
Unidos nesse texto, repensando tudo, reavaliando sem muita coragem
.... Mas com voraz desejo!



Texto original em: http://www.recantodasletras.com.br/poesias/5616455

Imagem em: https://uivosdolobo.files.wordpress.com/2014/04/mountains-landscapes-nature-winter-snow.jpg

Ao som de: Reiki music (https://www.youtube.com/watch?v=iTA9fTBrI7o&t=1635s)